Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Do mistério da vida: sofrer primeiro para ser feliz depois

Do mistério da vida: sofrer primeiro para ser feliz depois.
Por: Vinicius Martinez
“Devemos suportar tudo, porque o sofrimento é pequeno e a recompensa é grande.” Santa Catarina de Sena 
Um magnífico sinal da Graça de Deus em nossas vidas é quando uma pessoa que amamos ou que temos grande consideração por ela. 
Nos machuca em decorrência de uma atitude, seja uma escolha ou uma declaração que tenha ferido os nossos sentimentos, assim como também tenha contrariado a nossa vontade.
O ser humano naturalmente ao ser contrariado em sua vontade tende a se entristecer, pois, de fato dói ter a nossa vontade, os nossos desejos sido negados —, dói ser machucado por uma pessoa que tanto amamos. 
Geralmente a reação natural após sermos machucados por uma pessoa, é de tristeza, revolta e raiva. No entanto, por alguma operação de ordem sobrenatural. 
Ainda que entremos numa forte tristeza, ainda que choremos muito por causa da dor que sentimos, ainda assim em nosso coração persiste o Amor, o desejo do Sumo…

Dos bens do Matrimônio

Dos bens do Matrimônio.

Por: Vinicius Martinez
 
O maior bem do Matrimônio são os filhos, ora, tudo que possa remover esse bem é essencialmente mal, em segundo está a indissolubilidade que torna Marido e Mulher para sempre, para cumprir o objetivo de gerar filhos e educá-los, e também a capacidade de ajudar e auxiliar o cônjuge e com ele construir um amor cada vez mais forte. Ora, só aquilo que possui efeito de persistir unido é capaz de trazer segurança e efetivação da geração e educação da prole que é o maior bem do Matrimônio.

Em terceiro, a fidelidade que torna a Mulher exclusiva do Marido e o Marido exclusivo da Mulher e isso também é auxiliar para que a geração, a educação e a construção do amor mútuo sejam possíveis.

Ademais, o primeiro bem está inserido na finalidade procriativa, ou seja, o ato de gerar vidas, na finalidade unitiva encontramos as propriedades da fidelidade e indissolubilidade que servem de apoio estrutural ao primeiro. De fato, temos aqui um tripé perfeito que mantém o matrimônio santo e fecundo.

Ademais, são três propriedades que nos remetem ao fato de ter três tipos de virtudes teologais, três pilares que formam a Igreja e o número de pessoas contidas em Deus. Vemos as perfeições de Deus sendo refletidas de diversas maneiras e em diversas coisas e somente uma alma cegada pelo pecado não pode enxergar a Beleza da Criação.

Além disso, o sexo é próprio do matrimônio, ele é constituído de caráter duplo, ou seja, tem dupla finalidade: procriativa e unitiva, sendo a segunda subordinada à primeira, com efeito, todo ato sexual que se fecha para a vida sem motivos graves é pecaminoso.

Além do mais, o marido e a mulher podem e devem gozar dos prazeres lícitos previstos no ato sexual, eles são essenciais para a constitutiva unitiva, todavia, não se deve ir contra a finalidade primária, ou seja, sempre deve ser aberto à vida, a finalidade procriativa e unitiva não devem ser separadas.

Por fim, deve-se atentar contra dois erros costumazes que é cometido por muitos, o primeiro se consiste em cair no erro de ordem panteísta que coloca o prazer venéreo acima de sua finalidade e consequência, invertendo a ordem, idolatrando a união em detrimento da procriação, caindo nas espécies da luxúria, caindo nos pecados da carne.

O outro é desprezar o prazer venéreo ao ponto de vê-lo como mal em si mesmo, separando a procriação e a união, e quando se faz o ato gerador, enxerga que a propriedade sexual a qual possibilita a geração, como um "mal necessário", com efeito, a gnose que por sua vez permite cair em pecados piores que a luxúria, por serem pecados do espírito.

Os filhos são sempre presentes de Deus, a mulher quando descobre que está grávida deve imediatamente contar ao seu marido, e juntos devem glorificar a Deus por participarem de certa forma da potência divina, por trazerem ao mundo mais uma alma que é eleita ao Pai Eterno.

Do mesmo modo que o religioso se santifica ao sacrificar tudo que possui juramentado sob a égide dos votos da castidade, pobreza e obediência para servir única e exclusivamente a Deus e com isso pode bem servir a Deus e caminhar a ele mesmo.

Sucede com o casal que juntos estarão sob a égide da prole, da indissolubilidade e fidelidade, com efeito, sacrificam muito de si mesmos para o bem de seus filhos, e com isso se santificam e recebem méritos diante de Deus, trabalhando para atingir a finalidade última do Homem e da Multidão que é Deus, com efeito, a família é em outras palavras, a antecâmara da visão beatifica.

Glória a Deus! Ave Maria Santíssima! Salve Roma Eterna! Força e Honra Sempre Fiel!

Comentários

Postagens mais visitadas