Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Do mistério da vida: sofrer primeiro para ser feliz depois

Do mistério da vida: sofrer primeiro para ser feliz depois.
Por: Vinicius Martinez
“Devemos suportar tudo, porque o sofrimento é pequeno e a recompensa é grande.” Santa Catarina de Sena 
Um magnífico sinal da Graça de Deus em nossas vidas é quando uma pessoa que amamos ou que temos grande consideração por ela. 
Nos machuca em decorrência de uma atitude, seja uma escolha ou uma declaração que tenha ferido os nossos sentimentos, assim como também tenha contrariado a nossa vontade.
O ser humano naturalmente ao ser contrariado em sua vontade tende a se entristecer, pois, de fato dói ter a nossa vontade, os nossos desejos sido negados —, dói ser machucado por uma pessoa que tanto amamos. 
Geralmente a reação natural após sermos machucados por uma pessoa, é de tristeza, revolta e raiva. No entanto, por alguma operação de ordem sobrenatural. 
Ainda que entremos numa forte tristeza, ainda que choremos muito por causa da dor que sentimos, ainda assim em nosso coração persiste o Amor, o desejo do Sumo…

O triunfo da desordem: a derrota do homem moderno

O triunfo da desordem: a derrota do homem moderno.

 Por: Vinicius Martinez
Há um livro escrito por Aristófanes chamado "Lisístrata - A Greve do Sexo" e os princípios que regem essa comédia grega nunca foram tão reais como em nossos tempos.

Essa obra demonstra a capacidade que as mulheres possuem sobre os homens por via do poder afetivo-sexual que possuem, e isso pode ser utilizado para explicar o que sucedeu em nossos tempos com o Feminismo.

O homem moderno é extremamente submisso às mulheres em geral, age como um escravo afetivo que faz de tudo para ganhar a aprovação feminina alheia. Sucede que está disposto a fazer as coisas mais tolas possíveis.

Boa parte das vezes sequer consegue atingir o objetivo que almeja que é o respeito das mesmas, pois mulheres possuem nojo da fraqueza masculina, mas aquelas que são mais visionárias e perversas amam utilizar dessa fraqueza ao favor delas, — pois sabem que com ela podem ter maior poder.

Algumas são tão espertas que preferem estar ao lado de um homem medíocre submisso a ter que se submeter a um Homem que a lidere, ademais, há quem prefira estar sozinha a ter que estar ao lado de um homem "tradicional", porque o Feminismo está tão enraizado que ela não suporta ser comandada — senão que apenas no término de seus tempos de ouro.

Mas enquanto estão no auge de suas vidas, elas possuem grande poder de comandar desvirtuosamente boa parte dos homens medíocres, ora, somente uma mulher muito virtuosa para não ceder à tentação de exercer algo que um dia vai se esgotar com a chegada dos tempos de prata e bronze.

O homem moderno adota essa lamentável posição pelo temor que possui de perder o afeto e respeito feminino, com efeito, para conservar sua suposta dignidade perante elas, começa a ceder para todos os desejos e caprichos das mulheres que o cerca. Ele se cala para não ter que dizer algo que possa repelir as possíveis pretendentes, e com isso não deseja ser verdadeiro e corajoso porque teme perder a guerra para elas, treme em pensar na possibilidade de ser rejeitado.

É fato que o Feminismo é uma terrível ideologia que contribuiu para destruir as mulheres e os homens de nossos tempos, mas não é totalmente correto afirmar que ele por si mesmo é a causa suprema dessa degradação que sucedeu em nossa sociedade. Ora, o fato é que os homens também são culpados, pois permitiram que isso acontecesse, pois não foram fortes e corajosos suficientes para enfrentarem o "poder da vagina" que controla basicamente todas as esferas da vida humana atual.

No passado era o homem que detinha o controle das relações humanas, porque era sempre ele que controlava o "destino" de suas filhas fazendo junto com sua esposa que também padeceu da mesma situação, com efeito, era o "Pai de Família" que escolhia o futuro marido de sua filha para o fortalecimento de sua família com a formação de novas alianças.

Os pais de família da Grécia Antiga, do Império Romano e do Medievo sabiam de praticamente tudo que passava dentro de seus domínios, sabiam o que a esposa e os filhos gostavam e faziam, sabiam dos perigos externos e internos — e com isso tratava de protegê-los seja de perto ou de longe. Tinham grande zelo pela Honra e pela Ordem.

Hoje se um pai de família sabe o que a esposa e seus filhos comeram no almoço é muito, porque está demasiado ocupado trabalhando para outro pai de família igualmente medíocre que prefere mais o trabalho ridículo que dar atenção para sua família, além disso, a Honra é uma palavra que é desconhecida por eles.

Os critérios utilizados por esses homens eram muito rigorosos, mas um rigor extremamente necessário, eles sabiam que se eles dessem as mãos de suas filhas para homens ruins ou que fizesse parte de uma família cuja fama fosse danosa, não seria apenas as suas filhas que seriam prejudicadas, — mas toda sua família que ele deveria proteger.

Além do mais, vejamos o caso da Santíssima que se casou muito jovem e teve o Senhor também muito cedo (alias, na idade correta), segundo os relatos da Tradição, teria por volta dos 15-16 anos de idade quando se casou com São José, e assim como todos os casamentos de todas as épocas (exceto a nossa obviamente), os noivos na maioria esmagadora das vezes sequer conheciam, mas aceitavam aquilo como fruto da vontade divina a qual deveriam abraçar e cumprir o dever dado por seus pais.

Ora, há muitos que dizem seguir os exemplos dos santos, mas ignoram o fato de que todos em comum acordo sempre defenderam o matrimônio no modelo tradicional. Mas é deveras sabido que aqueles que dizem ser tradicionais na maioria das vezes são até onde for conveniente e confortável.

No passado um dos maiores pesadelos de uma mulher era chegar aos 21 anos de idade sem estar casada — e com filhos, diferentemente de nossos dias onde as mulheres dão demasiada atenção para coisas que são tipicamente masculinas e ao atingirem essa idade — ainda estão nos tempos de ouro e isso significa que estar com um homem ao lado visando o matrimônio é algo completamente contingente.

Sucede que há homens que percebem que a estrutura dos relacionamentos já não é mais como no passado e com isso escolhe agir como um homem que já é um potencial "Pai de Família" e para isso decide que deve ser corajoso e verdadeiro. Procede que o mesmo inicia uma jornada em busca das melhores para que então ele possa escolher uma para ser sua esposa.

Mas logo percebe que todos os seus esforços de agir como um homem tradicional é totalmente ineficaz: sua coragem é vista como desespero e loucura, — sua sinceridade e autenticidade são vistas como fraquezas e, com efeito, recebe o desprezo e o nojo alheio até mesmo de mulheres que em tese são "tradicionais". Alguns resistem virtuosamente, mas são muitos os que se corrompem aos valores de nossos tempos e passam a seguir o que o mundo impõe.

É por isso que se um homem ao escolher que deve buscar uma mulher jovem para casar-se, ao deparar-se com uma, será rechaçado como louco e sua coragem e honra será motivo de chacota e risadas, diferentemente do que sucedia no passado onde esse tipo de atitude era vista como virtude de um homem de verdade.

Com efeito, ouvirá algo como: "tenho outras preocupações agora (aproveitar a vida, ter escravos ao meu dispor, fazer faculdade, cursos, viajar, namoricos, etc), não procuro me relacionar agora (somente quando acabar meus tempos de ouro), posso oferecer minha amizade (claro que sempre é algo dito da boca para fora, escondendo um perverso desejo de faze-lo um escravo, alimentando falsas esperanças)".

Muitas crises e guerras foram evitadas pelos casamentos arranjados que se demonstraram sucedidos durante toda a história, algo que era perfeitamente aceito até mesmo na Cristandade. Diferentemente da nova concepção de relacionamento que é totalmente baseada no romantismo moderno que prioriza as paixões e sentimentos em detrimento da razão e deveres. Separando namoro de noivado, colocando a concepção do "experimentar", "eu senti, logo devo prosseguir, não senti, logo devo parar" ou o "vamos ver no que vai dar" como princípios.

O Feminismo perverteu toda a ordem das relações, deu o poder de escolha às mulheres que demonstram durante todas essas décadas de falsa liberdade, totalmente incapazes de escolherem bons partidos na maioria esmagadora das vezes e tal realidade é lastimavelmente alimentada pelos próprios pais de nossos tempos que são em sua maioria esmagadora, verdadeiros bananas.

Você não verá quase nenhum pai de família moderno exercendo a sua autoridade de "Cabeça da Família" de protetor de sua esposa e filhos, de tutor de seus filhos, ensinando valores e procurando bons partidos para sua filha em questão, em verdade, permite a liberdade total, permitindo que a garota acabe por ouvir o coração ao invés da inteligência, pois acredita que ser bom pai é apenas conceder abrigo, alimentação e caprichos, com efeito, o pai de família moderno é um mero provedor que se esquece de seus outros deveres.

O Pai de Família sabia que em seus domínios ele era o Rei e agia como tal, no entanto, o pai de família moderno não acredita em seus título de realeza doméstica senão que permite que os filhos sejam seus monarcas e ele o súdito.

Não haverá esforço nem por parte dos homens ditos "tradicionais" em resgatar parte dessa tradição perdida senão que adequar-se à nova realidade —, e aqueles que almejam defender uma tradição milenar são vistos como os "românticos" da história, quando na verdade o romântico é aquele que se adequou às exigências do mundo moderno que são românticas.

Além disso, as mulheres descritas nessa comédia de Aristófanes fizeram a Greve de Sexo por uma causa boa que era basicamente fazer com que seus maridos parassem de guerrear na guerra entre Atenas e Esparta que atrapalhava o Bem Comum e que impedia eles de estarem em seus respectivos lares com suas famílias.

Diferentemente é o que sucede na realidade onde o poder do afeto e do sexo é utilizado para subjugar, humilhar e escravizar por completo o homem em nome de desejos e interesses extremamente egoístas e fúteis, ou seja, é utilizado para fins perversos.

Glória a Deus! Ave Maria Santíssima! Salve Roma Eterna! Força e Honra! Sempre Fiel!

Comentários

Postagens mais visitadas