Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Do mistério da vida: sofrer primeiro para ser feliz depois

Do mistério da vida: sofrer primeiro para ser feliz depois.
Por: Vinicius Martinez
“Devemos suportar tudo, porque o sofrimento é pequeno e a recompensa é grande.” Santa Catarina de Sena 
Um magnífico sinal da Graça de Deus em nossas vidas é quando uma pessoa que amamos ou que temos grande consideração por ela. 
Nos machuca em decorrência de uma atitude, seja uma escolha ou uma declaração que tenha ferido os nossos sentimentos, assim como também tenha contrariado a nossa vontade.
O ser humano naturalmente ao ser contrariado em sua vontade tende a se entristecer, pois, de fato dói ter a nossa vontade, os nossos desejos sido negados —, dói ser machucado por uma pessoa que tanto amamos. 
Geralmente a reação natural após sermos machucados por uma pessoa, é de tristeza, revolta e raiva. No entanto, por alguma operação de ordem sobrenatural. 
Ainda que entremos numa forte tristeza, ainda que choremos muito por causa da dor que sentimos, ainda assim em nosso coração persiste o Amor, o desejo do Sumo…

O "destino" dos bebês abortados

O "destino" dos bebês abortados.
 
Por: Vinicius Martinez

A imagem do anjo chorando num berço representa bem o que se sucede quando um bebê é abortado, ele fica triste, pois não terá ao lado aquele que lhe foi dado para cuidar e levar aos Céus.

Somente uma alma batizada entra nos Céus, por isso é totalmente crucial que os pequeninos sejam batizados assim quando nascem, para que a mancha do Pecado Original que nos afasta de Deus seja apagada deles e então possam estar seguros.

Com efeito, por mais díficil e triste de dizer, o fato é que o destino das almas dos bebês abortados não é os Céus onde gozariam da eterna alegria do Amor de Deus. Em verdade, eles são encaminhados ao Limbo onde gozam de uma felicidade natural e não sobrenatural — são privados da visão beatifica.

Toda mulher que aborta seu próprio filho, comete um crime terrível ao assassinar uma vida humana e fazer com que o espírito de seu próprio filho seja aprisionado e privado do Amor de Deus nos Limbos.

Como é terrível imaginar que o lugar mais seguro que pode existir para uma criança que é o ventre e depois o colo, torne-se o lugar mais perigoso para ela, porque teve não uma mãe, — mas uma assassina maldita.

Teologicamente, é possível utilizar do argumento de que no fim dos tempos, as almas dos bebês abortados possam receber de Deus a contemplação da Verdade por um ato de Amor infinito.

Mas enquanto não chega esse dia, eles estão nos Limbos, assim como as almas dos homens e mulheres que morreram sem o batismo, mas que tiveram uma vida justa e reta.

Tentar explicar sobre a existência dos Limbos para os católicos modernos e pessoas em geral é como falar sobre engenharia biomédica a um medieval.

Lutemos contra essa diabólica era abortista, não deixemos que Satanás e suas legiões vençam, lutemos fortemente contra o mal, defendendo o Amor e a Vida!


Nota Adicional: A doutrina dos limbos é algo que pertence à Santa Tradição e o apoio Magisterial dos grandes santos doutores e teólogos do Medievo e também com respaldo aos Padres da Igreja que pode ser encontrado nos escritos Patrísticos. A Doutrina dos Limbos das crianças começou a ser deixado de lado com o advento da "Nova Teologia" que é modernista e que se expandiu com o Concílio Vaticano II.

É nos ensinado que é necessário que seja batizado para que entre nos Céus, isso é uma ordem divina instituída pelo próprio Senhor: "Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus". 

Por mais estranho que pareça, os bebês ainda que não tenham cometido pecado algum, eles estão manchados pelo Pecado Original e nenhuma mancha e sujeira pode entrar nos Céus. Com efeito, Deus em sua infinita bondade resolveu desde a eternidade resolver esse problema ao ter criado os Limbos onde aqueles que lá estão gozam de uma felicidade natural , sim estão felizes. 

Porém, dentro de uma ordem natural e não sobrenatural, porque não foram batizadas e, portanto, não receberam a afiliação ao Pai que permite a participação da Vida Divina.

Diz o Mestre Angélico, a saber, Santo Tomás de Aquino: "Deve dizer-se que o limbo dos Pais e o dos párvulos diferem, sem dúvida alguma, quanto à qualidade do prêmio ou da pena. Pois as crianças não têm nenhuma esperança da vida eterna [ou seja, da beatitude eterna], [esperança] que tinham no limbo os Pais, nos quais também refulgia o lume da fé e o da graça".


Ademais. Diz o Mestre Angélico também: "Apesar de as crianças não batizadas estarem separadas de Deus no que concerne à visão beatifica, não estão todavia completamente separadas dele. Ao contrário, estão unidas a Deus pela participação nos bens naturais, e podem assim gozar dele também pelo conhecimento natural e pelo amor natural".

Ademais. Vejamos o que o Papa Pio VI diz condenando uma tese contra os Limbos: "O papa declara falsa, temerária, injuriosa às escolas católicas a proposição segundo a qual deve rejeitar-se como a uma fábula pelagiana o lugar dos infernos chamado vulgarmente limbo das crianças [ou dos párvulos], no qual a alma daqueles que morrem somente com o pecado original é punida com a pena de dano [privação da visão de Deus] sem a pena do fogo (DB 1526).

Ademais. Diz São Gregório Nanzianzo: "Aqueles citados por último (crianças que morreram sem batismo) não serão admitidos pelo justo Juiz na glória do Céu nem condenados a sofrer punições, uma vez que, apesar de não terem sido batizados, não eram maus" [Orat., xl, 23].

Também diz o Papa Inocêncio III: "Aqueles que morreram apenas com o pecado original em suas almas não sofreram "outra pena, seja fogo material ou do verme da consciência, exceto a dor de ser privado para sempre da visão de Deus" (Corp. Juris, Decret. l. III, tit. xlii, c. iii -- Majores).
 

Além disso, diz o Catecismo do Doutor da Ortodoxia, a saber, Papa São Pio X no artigo 563: "Por que tanta pressa em batizar as crianças?. R. É preciso ter pressa para batizá-las, pois estão expostas, dada a sua tenra idade, a muitos perigos de morte e não podem salvar-se sem o Batismo".

Os limbos é uma realidade constatada durante toda a História da Igreja, mas de repente passou a ser vista como mera "hipótese teológica" pelos teólogos modernistas. Em suma, o Limbo é um lugar de felicidade natural. 


Os que lá estão, são privados da visão beatifica, só podemos entrar no campo da especulação para dizer qual será o fim das almas que estão lá no juízo final como disse no texto. Diferentemente do que muitos dizem, a existência dos Limbos é prova indubitável do Amor e da Misericórdia e Justiça Divina. 

Glória a Deus! Ave Maria Santíssima! Salve Roma Eterna! Força e Honra! Sempre Fiel!

Comentários

  1. São assassinados e ainda duas almas vão para um lugar de sofrimento. Que coisa em... Nunca li isso na biblia, seria coisa da CNBB?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernando, parece-me que não leu o texto inteiro. Não há nada de CNBB aqui, pelo contrário, há o que a CNBB não quer que seja ensinado. Os Limbos é doutrina ensinada desde os tempos mais remotos do catolicismo, passando dos Padres da Igreja até alcançar os Santos Doutores Escolásticos. Além disso, o Limbo como já dito não é de sofrimento, os que lá estão gozam de uma felicidade natural, a questão é que são privados da visão beatifica que é Contemplação da Verdade que é Deus mesmo, por não terem o Santo Batismo. Deus lhe abençoe! Ave Maria Santíssima!

      Excluir

Postar um comentário

Qualquer dúvida entre em contato conosco! Envie-nos uma carta e tretaremos de remover sua dúvida, também você pode entrar em contato diretamente comigo (Vinicius) em meu perfil no Facebook que está no Menu do site. Cordialmente - Vinicius Martinez - OCCTS-GM

Postagens mais visitadas