Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Do mistério da vida: sofrer primeiro para ser feliz depois

Do mistério da vida: sofrer primeiro para ser feliz depois.
Por: Vinicius Martinez
“Devemos suportar tudo, porque o sofrimento é pequeno e a recompensa é grande.” Santa Catarina de Sena 
Um magnífico sinal da Graça de Deus em nossas vidas é quando uma pessoa que amamos ou que temos grande consideração por ela. 
Nos machuca em decorrência de uma atitude, seja uma escolha ou uma declaração que tenha ferido os nossos sentimentos, assim como também tenha contrariado a nossa vontade.
O ser humano naturalmente ao ser contrariado em sua vontade tende a se entristecer, pois, de fato dói ter a nossa vontade, os nossos desejos sido negados —, dói ser machucado por uma pessoa que tanto amamos. 
Geralmente a reação natural após sermos machucados por uma pessoa, é de tristeza, revolta e raiva. No entanto, por alguma operação de ordem sobrenatural. 
Ainda que entremos numa forte tristeza, ainda que choremos muito por causa da dor que sentimos, ainda assim em nosso coração persiste o Amor, o desejo do Sumo…

Sobre a Intercessão dos Santos

Sobre a Intercessão dos Santos.

Por: Vinicius Martinez
Nós podemos até explicar a um Protestante de onde tiramos a concepção de que há intercessão dos Santos, por mais que recorramos às Sagradas Escrituras e a Tradição, os mesmos por vezes não acreditam. Então tento apresentar a visão da Intercessão de uma perspectiva diferente, com efeito, demonstrar objetividade Metafísica na Intercessão dos Santos — que é um fato.

Primeiro deve-se saber que Deus quer que sejamos ativos. Pois nós temos o dever de ajudar uns aos outros. Nós sabemos que nos Céus — ninguém fica lá parado ignorando o que acontece aqui, pois Deus realmente se importa conosco e para isso, ele conta com seus filhos que participam da beatitude e são eles os santos que habitam os céus e há milhões de Santos que estão lá por um motivo: souberam Amar a Deus sobre todas as coisas e também souberam amar ao próximo.

Com efeito, cumpriram com eficácia a síntese dos Dez Mandamentos que Deus nos deu, mas não apenas seguiram o que Deus pediu, mas foram além, permitiram que a Graça de Deus aprimorasse por completo as suas pessoas o que permitiu uma abundância de graça que os fizeram grandiosas pessoas e dignas das promessas de Cristo.

Logo não é difícil chegar à conclusão que os santos realmente se importam conosco e Deus concede a eles graças para que possam realizar feitos aqui no campo físico. Tudo isso é regulado segundo a Vontade do Altíssimo, mas de fato os santos nos ajudam.

Para entendermos a intercessão dos santos de maneira definitiva — faço uma analogia que a nomeio de analogia da proximidade.

Ora, se o santo está nos céus, significa que o mesmo está perto de Deus, e se está perto de Deus, significa que o mesmo é puro, pois o impuro não entra nos Céus — conforme é nos revelado pelo Altíssimo; e se está nos céus, significa que tem mais méritos que por exemplo: uma alma que está no Purgatório ou uma alma que ainda vive aqui na Terra — que ainda está na fase de conquistar méritos, com efeito, na vida “Bios” estamos muito mais longe de Deus, e, portanto menos dignos de sua presença.

Da proximidade.
Suponha-se que há cinco pessoas, a quinta pessoa está mais perto de Deus e a primeira pessoa está mais longe de Deus.

Pergunta-se:

Quem está mais próximo de Deus?
Se cinco está mais próximo de Deus, isso significa que cinco é mais “...” que um.
Sabemos que Deus quer que sejamos ativos, logo....

Respondo à primeira — a quinta pessoa está mais próxima de Deus.

Respondo à segunda — se a quinta está mais próxima de Deus, significa que ela possui maior amizade que a primeira pessoa, logo é mais digna, pois quanto mais dignos da presença de Deus somos, mais perto dele estamos.

Pois, vejamos a mais digna de todas as pessoas: é a Santíssima Senhora a qual chamamos de Maria e ela possui a maior ligação e proximidade com Deus.

Respondo
à terceira Se Deus quer que sejamos ativos, isso significa que, Deus quer que a quinta pessoa ajude a quarta — que por sua vez ajudará a terceira e assim sucessivamente.

Como funciona na prática a intercessão dos santos?
Vamos lá, se a imagem não deixou clara, então vamos entender pela palavra. Uma pessoa pede a intercessão de um santo — ele então é informado que fulano de tal está pedindo que ele o ajude, então o santo está ciente que precisa ajudá-lo, contudo o santo precisa da permissão de Deus —, então o santo que participa da presença de Deus, recorre ao Senhor, perguntando a ele se poderia ajudar o fulano de tal que pediu a sua intercessão.

Caso Deus ache que o fulano de tal deva receber a Graça, então Deus concede a Graça ao santo, que por sua vez recebe o dom de Deus, e em seguida, significa que ele pode interceder pelo fulano de tal.

Logo o santo envia a Graça ao fulano e tal Graça veio de Deus e passou a ser do santo — ele se torna um intermédio entre o fulano e Deus, pois o fulano é menos digno de Deus, já o santo tem mais dignidade e portanto pode recorrer ao Senhor com maior eficácia, pois como bem sabemos, quanto mais justo é uma pessoa, mais o Senhor há de ouvi-la —, e o santo que está nos céus — justo é.

Fica evidente que se olharmos sob este aspecto, a intercessão dos santos se torna completamente racional e lógica e perfeitamente de acordo com a Fé e não obstante, por via da dignidade que é necessária — demonstra que precisamos dos nossos irmãos em cristo que estão com Deus. De fato a Intercessão dos Santos é uma realidade e ela existe.

Da Hierarquia e Da Busca dos Méritos.

Agora entraremos em outra questão sobre os santos: veja, Santo mesmo só existe Deus e Maria — por méritos de Deus, em Lato Sensu ou seja em sentido amplo, quando chamamos um santo de santo, é em Stricto Sensu, ou seja em sentido estrito.

É evidente que existiram pessoas mais santas que as outras. É o caso de Maria Santíssima, ela é a Santíssima = Lato Sensu —, Santíssima significa que ela está num grau de Santidade de escala máxima.

Já o santo está em menor grau; no caso teríamos um santo como São José na hierarquia dos santos que estaria acima de todos, pois depois de Maria Santíssima, vem o mesmo, e depois de São José há as diversas gradações de santos e são muitas.

Neste caso posso utilizar de uma analogia para explicar acerca das fases e títulos de graus de pureza das almas das pessoas comparando com os títulos acadêmicos, vejamos: Ensino Fundamental, Ensino Médio, Ensino Superior, Pós Graduação, Mestrado, Doutorado, Pós Doutorado, Livre Docência.

Em analogia com os graus de santidade temos: Cristão Batizado (é aquele que concluiu a Catequese e já sabe das leis de Cristo), Cristão Crismado (é aquele que estaria em tese terminando o Ensino Médio e recebendo os Dons do Espírito Santo, para que este possa iniciar definitivamente sua vida cristã, pois não só sabe as leis de Deus, como também possui maturidade e graça para colocá-las em prática).

Nota adicional: Aqui não estou considerando os batizados enquanto bebês, mas apenas os que já possuem certa idade de razão, é o caso de crianças com idade de catequese ou adultos que não foram batizados.

Agora entro num território diferente do primeiro, pois os primeiros se dizem quanto ao nível de instrução sobre as leis de Deus e não necessariamente aos níveis de santidade.

Quando o cristão está na idade da razão, ele tem uma decisão a ser feita, seguir a Cristo de maneira definitiva ou parcial —, ou simplesmente ignorar. Nesse caso, suponha-se que uma pessoa tenha optado por seguir Cristo de maneira definitiva.

Portanto, sua jornada neste mundo começa, ela terá que ganhar méritos diante de Deus —, no momento em que essa pessoa decidiu seguir a Cristo, ela iniciou o seu "Curso Superior", e a tendência é que essa pessoa termine este curso superior.

Caso essa pessoa tenha conseguido aprender as virtudes de um cristão neste nível, então significa que essa pessoa é agora um Servo de Deus — mas esse Servo de Deus, não está contente com este título, ele quer ser mais violenta, ela quer ir para os Céus, ela quer agradar a Deus.

Então ela continua seus estudos, então ela decide entrar numa pós-graduação — caso ela consiga terminar esse curso, ela então se torna uma pessoa Venerável, mas como o nosso amigo é uma pessoa que ama muito o Senhor, ela então já parte para o Mestrado e termina.

Agora ela já recebe o título de Beato, no entanto mais uma vez o nosso amigo é uma pessoa caridosa, realmente ama o Senhor e o próximo, ela quer de fato ser de Deus, então inicia o seu curso de Doutorado, e felizmente essa pessoa que batalhou a vida inteira, recebe o título de Doutora, logo ela é considerada uma pessoa santa, pois o santo é isso: uma pessoa que domina a "arte de ser cristão".

Mas sobraram dois graus não é? Pois é, um exemplo de santo que não é apenas Doutor, mas fez um Pós-Doutorado em sua vida de santo é nosso querido São José: Esposo castíssimo de Maria Santíssima —, ele que é o maior santo depois de Maria Santíssima, recebe de nós o culto de Protodulia, e os santos que são Doutores, ou seja, verdadeiros modelos de vida para nós —, recebem o culto de Dulia.

Opa sobrou um título que é Livre Docência, o mais alto grau nível de instrução, e quem será que conseguiu esse feito? Obviamente que estamos falando de Nossa Senhora: a única que conseguiu ser Santíssima e a ela prestamos o culto de Hiperdulia —, por ser acima de qualquer santo.

Agora veja quem será que tem mais dignidade e propriedade em? Um estudante de ensino médio, ou um Doutor? Obviamente que um Doutor tem muito mais propriedade no que diz, do que um estudante do ensino médio, pois o Doutor já passou daquele nível e está num nível acima.

Dos títulos dos santos.

Também vemos que há santos que possuem atribuições é o caso de São José que possui títulos como: Protetor dos Operários, da Castidade e Protetor da boa morte.

Santo Tomás de Aquino: Protetor dos Professores e Estudantes Universitários;
Santa Teresa D’Avila: Protetora dos Religiosos e Professores.
Santa Caterina de Sena: Protetora das doenças do corpo e das tentações sexuais;
Santa Teresinha do Menino Jesus: Protetora dos Missionários;
Santo Agostinho: Protetor dos filósofos, oradores e editores;
Santa Mônica: Protetora das esposas e dos filhos rebeldes que precisam de conversão;
Santa Helena: Protetora dos abandonados;
Santa Luzia: Protetora dos olhos e oculistas;
Santa Gemma Galgani: Protetora das graves enfermidades e tentações;
São Francisco de Assis: Protetor dos Animais e das pessoas carentes;

Etc.

Mas qual é o sentido disso? É muito simples, como eu já falei diversas vezes: Deus quer que sejamos ativos, logo ele quer que nós sejamos uma comunidade que se ajude mutuamente e, portanto, os seus santos ao chegarem aos céus, recebem de Deus: funções específicas para ajudar na intercessão aqui na Terra.

Deus não precisaria de nenhum ajudante para distribuir Graças — é verdade, mas ele escolheu que fosse assim, assim como também escolheu ter de derramar seu Santíssimo Sangue na Cruz, dando sua vida por completo por muitos, embora não precisasse fazer dessa forma, ele a escolheu porque nos ama infinitamente, neste caso há toda uma Teologia para explicar da necessária morte de Cristo na Cruz, mas não é o assunto de agora.

Continuando, o Nosso Senhor, nos ama e quer nos ajudar por meio das coisas mais simples —, no caso os santos recebem de Deus a missão de nos ajudar; vejamos o caso de São José: ele em vida foi Castíssimo, foi uma virtude dele e ele foi especialista nisso, assim como também foi um excelente Pai e Esposo, logo também foi especialista em Família e também foi um excelente trabalhador.

Logo o mesmo foi especialista em ser um bom trabalhador, então Deus dá a São José, a faculdade de ter graças para ajudar os seus devotos —, assim partilhando de sua experiência em vida de forma espiritual — nos concedendo graças por via do poder de Deus.

Este poder é dado para São José, que ficará encarregado de cuidar de uma parte de pessoas que são devotas dele, com efeito, sendo São José: o pai adotivo de Cristo; imagine a dignidade deste Homem diante de Deus?

Agora imagine então a Dignidade da Mãe de Deus? Aquela que gerou o Cristo em seu seio, aquela que amamentou e amou o Verbo de Deus por completo? Realmente não há como duvidar de que Nossa Senhora é tão louvada e possui tantos títulos, pois ninguém melhor que ela, para ser o Auxílio dos Cristãos.

Uma objeção comum que muitos Protestantes possuem quanto ao assunto da Intercessão é quando eles fazem a seguinte proposição: 

“Para quê pedir uma graça a um santo se posso ir direto a Deus?”.

Respondo a Objeção: Ora, como já dito, quanto mais próximos de Deus, mais dignos somos perante o Senhor. Ao pedirmos a ajuda dos santos, estamos reconhecendo que por vezes não somos dignos de ir direto ao Senhor — em decorrência de nossa vida que por vezes é nada santa.

Ou seja, é um gesto de humildade. Então nossos amigos que estão nos céus, podem nos ajudar quanto a isso — pedindo a Deus para que nos ajude e Deus com certeza há de ouvi-los, pois escuta a oração dos Justos.

Ademais. — Quem é mais digno de ser ouvido? Eu ou Santo Tomás de Aquino? Obviamente que o Doutor Angélico tem uma dignidade titânica em relação a mim e, portanto o Senhor há de ouvi-lo mais do que eu. Embora isso não signifique que o Senhor não me ouça e não possa me conceder uma graça diretamente, a questão é que os santos são amigos que já participam da presença de Deus, e digo que são amigos que realmente nos ajudam.

Ademais. — É da Vontade de Deus que o superior sempre ajude o inferior. Pois o ato de ajudar, faz parte da Caridade que é a mais alta Virtude e também é a que mais nos concede méritos diante de Deus.

Ademais. — Lembro que a Santa Igreja Católica Apostólica Romana, não obriga que tenhamos devoção a todos os santos. Cada um de nós tem a natural condição de selecionar santos e santas que nós nos identificamos, eu, por exemplo, tenho por grande devoção: Maria Santíssima obviamente, sob os títulos de: Fátima, Carmo, Lourdes, La Salette, Imaculada Conceição.

Já os santos que tenho como devoção: Santo Tomás de Aquino, Santa Teresa D’Avila, Santa Teresinha do Menino Jesus, Santo Agostinho e São Pio de Pieltrelcina, Santa Catarina de Sena, São Pio X, por vezes também recorro a outros santos, mas estes são os que mais possuo devoção.

A questão é que cada santo que temos devoção deve ser um modelo de vida para imitarmos, e com eles, recebemos ajuda em nossa caminhada para Deus.

Ademais. — É próprio do ser Humano imitar. E os santos são as pessoas que devemos imitar, pois fizeram o que devia ser feito, que é Amar a Deus sobre todas as coisas e amar o próximo.

Ademais. — Imitar os santos é um caminho sábio, pois, uma das maiores tragédias de nossos tempos, são os péssimos exemplos que as pessoas seguem. O que consequentemente as levam aos mais variados erros e pecados. Já seguindo os exemplos de vida piedosa dos santos, temos uma garantia maior de conseguirmos méritos diante de Nosso Senhor.

Finalizo — A Intercessão dos Santos é um fato, há inúmeras passagens bíblicas mostrando a atividade dos que habitam os céus. Assim como há ainda mais citações a respeito da Intercessão por via da Tradição.

Também encontramos inúmeros casos de pessoas que receberam graças e que inclusive receberam prodígios e milagres por via da Intercessão de um Santo.

Negar a Intercessão dos Santos, é negar uma realidade objetiva e que faz parte da Ortodoxia que está evidente nas Sagradas Escrituras e em toda a História do povo de Deus. Assim como também como visto, a razão a partir dos dados revelados, pode compreender com facilidade que tal realidade é completamente verdadeira.

Nota adicional: As almas que estão no Purgatório, não podem interceder por ninguém — nem mesmo por eles mesmos. Eis do motivo de tanto nós que estamos na Terra, e dos que estão nos Céus, de intercedermos por eles, para que recebam graças para que saiam dessa prisão dolorosa e possam contemplar a Deus.

Infelizmente muitos se esquecem dos que estão mortos, e é de grande caridade que façamos orações e pequenos sacrifícios em oferecimento às almas dos que estão sendo purificados.

Que um dia possamos habitar os céus, junto a Santíssima Mãe de Deus, e junto a todos os santos e santas que em vida souberam amar a Deus sobre todas as coisas, e hoje gozam da visão beatifica que permite com que estejam na verdadeira Felicidade que se consiste na Contemplação da Verdade.

Glória a Deus! Salve Maria Santíssima! Nossa Senhora, sob o título do Carmo, rogai por nós!

Comentários

Postagens mais visitadas