Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Do mistério da vida: sofrer primeiro para ser feliz depois

Do mistério da vida: sofrer primeiro para ser feliz depois.
Por: Vinicius Martinez
“Devemos suportar tudo, porque o sofrimento é pequeno e a recompensa é grande.” Santa Catarina de Sena 
Um magnífico sinal da Graça de Deus em nossas vidas é quando uma pessoa que amamos ou que temos grande consideração por ela. 
Nos machuca em decorrência de uma atitude, seja uma escolha ou uma declaração que tenha ferido os nossos sentimentos, assim como também tenha contrariado a nossa vontade.
O ser humano naturalmente ao ser contrariado em sua vontade tende a se entristecer, pois, de fato dói ter a nossa vontade, os nossos desejos sido negados —, dói ser machucado por uma pessoa que tanto amamos. 
Geralmente a reação natural após sermos machucados por uma pessoa, é de tristeza, revolta e raiva. No entanto, por alguma operação de ordem sobrenatural. 
Ainda que entremos numa forte tristeza, ainda que choremos muito por causa da dor que sentimos, ainda assim em nosso coração persiste o Amor, o desejo do Sumo…

Pela Missa Tridentina em Santos, reunião de solicitação com o Bispo Dom Tarcísio Scaramussa

Pela Missa Tridentina em Santos, reunião de solicitação com o Bispo Dom Tarcísio Scaramussa.

Por: Vinicius Martinez

Caros irmãos e irmãs em Cristo, venho comunicar que no dia 18/11, participei de uma reunião com o meu Bispo Diocesano, sua Excelência Reverendíssima, Dom Tarcísio Scaramussa. Tenho como testemunha do que digo: o meu amigo Felipe Gomes — que participou comigo da reunião.

Também lembro que conforme eu disse num texto anterior: vou me retirar do Facebook por um tempo indeterminado, mas em breve retornarei.

Peço encarecidamente que esse texto seja divulgado por todos vocês que o lê, para que as pessoas saibam — e que também sirva de inspiração para que outras pessoas tomem iniciativas semelhantes a minha — em suas respectivas dioceses, para que a Missa Tridentina seja difundida por todo o País.

Na reunião, apresentei ao Bispo uma série de solicitações, dentre as quais está o pedido de conter e corrigir os erros que estão sendo propagados em celebrações e Missas, seja pelo povo ou pelos sacerdotes.

Ou seja, disse ao Bispo sobre barulho intenso, instrumentos abusivos, palmas, erros e abusos litúrgicos e pastorais, e tudo isso o Bispo concordou e há de trabalhar para manter o zelo e corrigir os problemas.

No entanto, a principal solicitação que fiz ao Bispo, foi de apresentar um pedido formal, para que a minha Diocese de Santos (Santos, São Vicente, Cubatão, Guarujá, Bertioga, Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe), possua a Santa Missa, celebrada no Rito Tridentino, promulgado e canonizado por sua Santidade, São Pio V.

Nessa grande Diocese, até então —, não há uma paróquia sequer que haja uma missa sendo celebrada no Rito de sempre, no entanto, creio que a semente que plantei há de gerar bons frutos no futuro.

O Bispo embora tenha suas ressalvas quanto à necessidade de promover a Missa no Rito Extraordinário, concordou com a minha iniciativa de promovê-la em algum local mesmo que de maneira limitada e extraordinária.

Com efeito, digo que o Bispo mesmo que não diretamente (abertamente) apoie que se tenha a Missa Tridentina na Diocese de Santos, o fato é que ele me de sua palavra como Autoridade e apoiou o que eu pedi, conforme a documentação e argumentação apresentada.

Eu havia pedido que ele pudesse colocar no site da Diocese que se tenha a Missa Antiga na Diocese, mas ele me explicou que tal coisa geraria confusão.

Concordo, pois de fato, a maioria dos sacerdotes e leigos, possui um grande estranhamento com a Liturgia Sagrada de Sempre.

No entanto, fico muito feliz que futuramente haverá a tão aguardada Missa Tridentina em minha Diocese, acontecimento que venho sonhando dia após dia, rezando ao Bom Deus — para que providenciasse.

O Bispo encaminhará o pedido e encarregará o Reverendíssimo Padre Ricardo De Barros Marques que é a referência de minha Diocese quanto a Liturgia tradicional —, em decorrência de sua formação.

Ele é Pároco da Paróquia São Paulo Apóstolo, e tem estudado cada vez mais a Liturgia Antiga e aperfeiçoando o seu Latim, creio que logo, o mesmo irá começar a realizar a Santa Missa de Sempre em sua Paróquia, que segundo o Bispo, será o local adequado para que se celebre.

Com efeito, digo a todos vocês que não tenham medo de defender a Tradição —, não façam nada sem o consentimento das autoridades legitimas, estejam em plena comunhão com a Igreja, mesmo que não se consiga de primeira — não desista, continue; graças a Deus, bastou uma reunião para que eu recebesse a palavra de apoio, mas pode ser que não aconteça isso com outros.

Mas digo que é natural, tenha em mente que de fato — em decorrência da confusão e estranhamentos que ocorreram nas mudanças litúrgicas, as pessoas não estão mais acostumadas com o que era de praxe da Igreja, e é necessária uma sensatez e prudência por todos nós que queremos trazer de volta a Santa Tradição.

Tudo o que foi feito, é apenas o início de uma longa jornada que há de vir. O fato de o meu Bispo ter concordado com minha iniciativa, não significa que a Diocese mudará da noite para o dia, de maneira alguma, de fato a Missa Tridentina se tornou Extraordinária.

No entanto é realmente bom, que cresça aos poucos, dentro do possível, o amor pela Tradição que deve conter uma verdadeira disposição daqueles que a defende, de mostrar com Amor, do motivo de nossa causa.

A seguir, apresento a carta que apresentei ao meu Bispo e que serviu como inicio da reunião.

Muito obrigado caros irmãos e irmãs, que Nosso Senhor Jesus Cristo e nossa Santíssima Mãe, nos abençoem!
_________________________________________________
Carta ao Dom Tarcísio Scaramussa, SDB. Bispo da Diocese de Santos

"Se o homem reconhecesse o mistério da Santa Missa, no qual Deus dá o seu Corpo e Sangue em sacrifício para os homens, morreria de amor." Santo Tomás de Aquino - Doutor Comum da Igreja
_________________________________________________

Sua bênção Dom Tarcísio Scaramussa. Apresento esta carta com verdadeiro desejo de fazer o bem aos meus irmãos e irmãs da Diocese de Santos. Em decorrência de meu desejo, sei que o mais sensato a ser feito é me dirigir ao comandante de minha Diocese que é Vossa Excelência Reverendíssima Dom Tarcísio Scaramussa que é verdadeiro pastor de tantas almas.

Com efeito, o meu pedido se consiste em pedir que Vossa Excelência Reverendíssima apoie abertamente que na Diocese de Santos possa ter a Santa Missa no Rito Extraordinário (Tridentino) que fora codificada e canonizada por sua Santidade, São Pio V.

Conforme a sua Santidade, Bento XVI por via de seu Documento Motu proprio Summorum Pontificum, que pede que a todos os Bispos, que apoiem iniciativas de leigos e clérigos que desejam celebrar a Santa Missa no Rito Tridentino, em suas respectivas Dioceses.

Contudo, parece que não há possibilidade de se realizar a celebração no Rito Tridentino, pois não há sacerdotes que possuam formação na Liturgia Antiga. Logo, pode se dizer que não será viável que ocorra uma Missa Tridentina na Diocese.

Mas em contrário, digo que o problema pode ser resolvido pelo simples fato de que podemos receber sacerdotes de outras dioceses para que façam a celebração e instrução de outros sacerdotes, assim como também dos acólitos e dos leigos — para que seja possível a realização da celebração. Logo, é completamente possível que a Missa Tridentina seja celebrada em alguma paróquia de nossa Diocese.

Ademais. — O que peço não é que o Rito Ordinário; que foi promulgado por sua Santidade, Paulo VI seja substituído. O que realmente peço a ti Vossa Excelência Reverendíssima, é que tenhamos tua benção nessa iniciativa.

O que quero é que nós leigos da Diocese de Santos, que desejamos a celebração no Rito Tridentino, que nunca foi abolido e proibido — conforme é dito por sua Santidade, Bento XVI em seu decreto —, tenhamos o vosso apoio.

No entanto, há um atenuante a ser levada em consideração por Vossa Excelência Reverendíssima que é o fato de que: uma coisa é ser permitido e não anunciar — outra coisa é permitir e apoiar abertamente. Neste caso, peço que Vossa Excelência Reverendíssima apoie abertamente que se tenha em nossa Diocese a Missa no Rito Antigo.

Isso significa que peço encarecidamente que seja lançada uma carta oficial da Diocese para que seja formalmente reconhecido o seu apoio a essa iniciativa tomada por mim, para que se tenha a Missa no Rito Extraordinário. Ademais, com efeito, outros sacerdotes hão de se encorajar e não vão ficar intimidados de vir celebrar em nossa Diocese.

Neste pedido formal, recorro aos documentos feitos por sua Santidade, Bento XVI: Motu proprio Summorum, assim como também recorro ao documento Universae Ecclesiae: Pontifícia Comissão Ecclesia Dei.

Que se encontram presentes na documentação apresentada. Logo, conto com o seu apoio Vossa Excelência Reverendíssima, Dom Tarcísio Scaramussa, que és o meu Bispo e Pastor da Diocese de Santos.

Com sua Autoridade e Poder, busco sua ajuda, que não apenas satisfará um desejo próprio, mas de uma grande quantidade de pessoas que assim como eu, — desejam conhecer e participar das riquezas de nossa Fé de dois mil anos, e por via desse pedido feito por essa carta — e pessoalmente.

Ademais. — Também digo que escrevo essa carta e me encarrego em nome de minha Ordem que foi fundada para difundir a boa nova de Nosso Senhor Jesus Cristo aos que não ouviram; e aos que já ouviram — difundir o estudo da Sã Doutrina por via da Doutrina de Santo Tomás de Aquino, que é Doutor Comum da Igreja.

Assim como prestar assistência aos que necessitam. Eu a nomeei como: Ordem dos Cavaleiros Católicos Apostólicos Romanos de Santos, e por meio dela, buscarei os meios necessários para que se realize a Celebração no Rito Extraordinário, e também digo que represento todas essas pessoas que assim como eu: amam a Deus, a Santíssima Mãe de Deus e a Santa Igreja.

Cordialmente, por um leigo que ama verdadeiramente a Deus, a Santíssima Mãe de Deus e a Santa Igreja Católica Apostólica Romana e que deseja a atenção e consideração de seu Bispo para que o que é certo seja feito, para toda honra e glória de Nosso Senhor Jesus Cristo que é Divino Fundador da Santa Igreja Católica Apostólica Romana. Pax et Bonum.

Dado por Vinicius Martinez no dia 18/11 do ano de 2017 de Nosso Senhor.
_________________________________________________

Glória a Deus! Salve Maria Santíssima! Salve Roma!

Comentários

Postagens mais visitadas